Construído no século XX, foi neste jazigo que o corpo de Jacinta Marto foi sepultado após a sua morte, em 1920, sendo transladado em 1935 para o Cemitério Municipal de Fátima. Propriedade da família do Barão de Alvaiázere, foi projetado pela Oficina Korrodi.
O Memorial Jacinta Marto foi inaugurado neste local em 2008.