Em 1855, Dr. Agostinho Albano de Almeida redigiu no seu testamento que após a sua morte, o edifício seria doado para a criação de um hospital para os mais pobres do concelho. Assim, o Hospital de Santo Agostinho é mandado construir em 1880, ano da morte do seu benemérito. Foi aqui que Jacinta Marto, pastorinha de Fátima, esteve internada de 1 de julho a 31 de agosto de 1919.
Em 1945 é inaugurado o busto em bronze do Dr. Agostinho, da autoria do oureense Luís Fernandes. O edifício sofreu obras de recuperação das fachadas e coberturas em 2011.